domingo, outubro 02, 2005


Fotog. Luísa R., 2005

«(...) Estamos já tão longe da cidade que aqueles que partem, carregados de memórias, já quase esqueceram Roma quando aqui chegam. De facto, a memória dos homens é semelhante àqueles viajantes fatigados que se desembaraçam de alguma bagagem inútil em cada paragem. Assim chegarão de mãos vazias e nus ao lugar onde vão dormir e serão, no dia do grande despertar, como crianças que nada sabem de ontem. (...)»

Marguerite Yourcenar in O Tempo esse grande escultor, Difel, 1984, p. 17

___

3 comentários:

Luísa disse...

Fiquei com muita vontade de o voltar a ler :)
Beijinhos

gotadagua disse...

A escrita da M. Yourcenar fica de tal modo inscrita em nós que, mais tarde, quando não nos lembramos exactamente das palavras usadas por ela, cá dentro continuam a fazer todo o sentido.

Beijinhos

FDV disse...

gosto muito da fotografia. a escrita da senhora yourcenar ainda me é estranha.

cumprimentos.